Follow by Email

Wayne Rooney

| domingo, 22 de maio de 2011 | |


Rooney se destaca pela sua velocidade, precisão nas finalizações e temperamento forte, que muitas vezes já causou a sua expulsão por motivos bobos, como discussões com os jogadores adversários e reclamações excessivas com os árbitros.

Durante a Copa do Mundo de 2006, nas quartas-de-final contra a Portugal, foi expulso após uma violenta entrada sobre Ricardo Carvalho. Especulava-se que, devido ao lance, ele e Cristiano Ronaldo haviam tido uma discussão após o retorno ao clube, mas ambos desmentiram todas as especulações.

Rooney foi revelado pelo Everton em 2002, após seis anos nas categorias de base. Após apenas duas temporadas nos toffees, já despertava o interesse de grandes clubes ingleses devido ao seu desempenho destacável na equipe.
Ao final da temporada 2003-04, o Everton anunciou que só venderia o jogador por 50 milhões de libras. O Manchester United e Newcastle United eram os dois clubes que já haviam oficializado o interesse na contratação de Rooney.

Manchester United
A proposta do Newcastle era de 18,5 milhões de libras, fato confirmado pelo agente de Rooney, mas o Manchester United acabou vencendo a disputa em agosto de 2004, às vésperas do fechamento da janela de transferências, após um acordo de 25,6 milhões de libras (37 milhões de euros), proposta aceita pelo Everton. Este foi o maior valor pago por um jogador com idade inferior a 20 anos, já que Rooney tinha apenas 18 anos na época.
Logo em sua estreia pelo United, em 28 de setembro de 2004, fez um hat-trick na goleada por 6-2 sobre o Fenerbahçe, pela UEFA Champions League 2004-05. No seu primeiro jogo em Old Trafford, também fez uma excelente exibição, comprovando que tinha deixado para trás as frustrantes lesões no metatarso que havia sofrido. Foi um começo avassalador pelos Red Devils, o que seria um bom sinal para o futuro. No final da temporada 2004-05 tinha atingido a marca de 43 jogos e 17 gols. Porém nem tudo saiu como planejado, já que nesta temporada o United perderia a final da FA Cup nos pênaltis contra o Arsenal. Entretando, Rooney foi eleito o "Melhor Jogador Jovem do Ano" na Premier League.

A sua segunda temporada em Old Trafford, em 2005-06, veio confirmar a esperança que o Manchester United depositou em Rooney, justificando ser um dos jovens mais talentosos do mundo. Nessa temporada Rooney jogou 48 jogos e marcou 19 gols. Foi tão brilhante que conquistou os troféus de "Jogador do Ano" do clube, em eleição feita pelos torcedores do United e novamente levou o premio de "Melhor Jogador Jovem do Ano" da Premier League.

O auge


Rooney pelo Manchester United em 2009, numa partida contra o Everton, seu ex-clube.
Na temporada seguinte, a de 2006-07, quebrou um longo jejum de gols com um extraordinário hat-trick contra o Bolton Wanderers, enquanto dúvidas sobre a sua capacidade de marcar gols na UEFA Champions League foram definitivamente afastadas após marcar gols nos jogos de ida e volta contra a Roma, pelas quartas-de-final da Champions League 2006-07. Na sequência, marcou mais dois contra o Milan, pela semi-final. Entretanto, o United acabou eliminado graças a um inspirado Kaká, que vivia grande fase pelo clube italiano. Fechou a temporada com um total de 23 gols em 55 jogos, incluindo 14 pela Premier League, vencida pelo United nesta temporada, e quatro pela Champions League.
É o melhor jogador jovem que já vi em toda a minha carreira como treinador.
— Sir Alex Ferguson sobre Rooney.

Na temporada 2007-08, Rooney fraturou o metatarso esquerdo no empate sem gols contra o Reading, mesma lesão que havia sofrido em seu pé direito três anos antes. Após seis semanas afastado, retornou em 2 de outubro de 2007, na vitória por 1-0 sobre a Roma, em jogo válido pela UEFA Champions League, marcando o único gol do jogo. No entanto, apenas um mês após seu retorno, machucou o tornozelo durante um treino, e ficou afastado por mais duas semanas. Após uma temporada atrapalhada por lesões, conquistou a tríplice coroa pelo Manchester United: a Premier League, a UEFA Champions League e o Mundial de Clubes da FIFA. Nesta temporada, Rooney marcou um total de 18 gols em 43 jogos, sendo 12 deles pela Premier League.
Em 4 de outubro de 2008, durante a temporada 2008-09, Rooney se tornou o jogador mais jovem na história a completar 200 partidas pela Premier League. Em um jogo contra o Wigan Athletic, Rooney se machucou mais uma vez e ficou fora por três semanas. Finalizou a temporada como o segundo artilheiro da equipe, marcando um total de 20 gols em 49 jogos, seis a menos que Cristiano Ronaldo.

2009-10: A melhor temporada da carreira
Em 2009-10, com a saída de Cristiano Ronaldo, que havia sido vendido ao Real Madrid, da Espanha, por cerca de 93 milhões de euros, a transferência mais cara da história do futebol, estava claro que o papel de "protagonista" no Manchester United havia passado a ser de Rooney. E ele não decepcionou. Fez a melhor temporada de sua carreira, com um total de 34 gols em 44 jogos e atuações muito elogiadas. Pela Premier League, foram 26 gols em 32 jogos, ficando a apenas três gols de Didier Drogba na disputa pela artilharia. Pela UEFA Champions League, foram 5 gols em 7 jogos.
Ao fim da temporada, um ano após a saída de Ronaldo, Rooney também foi relacionado a uma transferência para a Espanha, muito devido à situação financeira do Manchester United, que teria dívidas equivalentes a 2 bilhões de reais. Porém, o atacante da seleção inglesa deixou claro de que não vai repetir o feito do português:
Sempre há especulações e quando outros grandes times estão falando sobre você, é legal. Mas, como já disse muitas vezes, sou um jogador do United e estou muito feliz em Old Trafford.

Atualmente
Em outubro de 2010, pouco após o início da temporada 2010-11, após novas especulações sobre sua saída, renovou por mais cinco anos seu contrato com o clube. Em 12 de fevereiro de 2011, no Dérbi de Manchester, contra o Manchester City, marcou um gol antológico num belíssimo voleio, ajudando os Red Devils na vitória por 2-1. Após o jogo, Rooney afirmou em entrevista que este havia sido o gol mais bonito de sua carreira. Ao contrário da temporada anterior, nesta Rooney não manteve as excelentes atuações, tendo um desempenho muito inferior. Apesar disto, Sir Alex Ferguson apostou em seu talento e ele continuou como titular absoluto no time, que conquistou novamente a Premier League.

Seleção Inglesa
Quando trocou o Everton pelos Manchester United, em agosto de 2004, recebeu sua convocação para o primeiro torneio de seleções de sua carreira, a Euro 2004.
Foi convocado pelo técnico Sven-Göran Eriksson para a Copa do Mundo de 2006, onde a Seleção da Inglaterra caiu frente a Portugal, nas quartas-de-final. Durante este jogo, recebeu um cartão vermelho que causou muita polêmica, pelo fato de ter protagonizado uma violenta entrada sobre seu então companheiro de equipe Cristiano Ronaldo. Especulava-se que, devido ao lance, os dois haviam tido uma discussão após o retorno para o clube, mas ambos desmentiram todas as especulações.
Quatro anos depois, na Copa do Mundo de 2010, Rooney chegou à África do Sul em grande fase, após uma fantástica temporada pelo Manchester United. Entretanto, acabou caindo de rendimento junto ao English Team que, com um futebol pouco convincente, se classificou com muitas dificuldades no Grupo C e acabou sendo precocemente eliminado nas oitavas-de-final, após uma derrota por 4-1 frente a Alemanha. Rooney não marcou nenhum gol nesta Copa.

0 comentários:

Postar um comentário